Exclusivo | Ozu lança a inédita “Dust Psalm” em vídeo hipnótico

16/08/2017

Powered by WP Bannerize

Ariel Fagundes

Por: Ariel Fagundes

Fotos: Reprodução

16/08/2017

Após soltar seu EP de estreia, The DownBeat Sessions Vol.01 (2016), a banda paulistana Ozu lança com exclusividade na NOIZE o vídeo da faixa inédita “Dust Psalm”. Assista:

*

Apesar de estar presente no set da banda desde os seus primeiros ensaios, em 2015, a faixa escolhida pra ser o primeiro material em vídeo não entrou no primeiro EP por soar “mais interessante ao vivo do que gravada”, conforme explica Francisco Cabral, tecladista e fundador da banda. “‘Dust Psalm’ tem uma relação com as musicas de rap dos anos 90, com o andamento bem lento e um caráter mais orgânico”, diz.

Falando em anos 90, é possível que o som da Ozu lhe remeta ao início dessa década, quando o Trip Hop de grupos como Massive Attack e Portishead explodiu no mundo. Apesar das referências europeias saltarem aos olhos, o grupo de São Paulo, na verdade, se inspira mesmo é no cenário atual da música eletrônica japonesa. Lá, é fortíssima essa sonoridade que existe entre o Trip Hop e o Downtempo e o pessoal da Ozu acabou descobrindo ali todo um universo a ser explorado.

– Eu ja tinha um interesse enorme por causa do selo Kemuri Productions, que tem uma expressão internacional, e a internet ajudou na pesquisa da cena que rola por lá. Tem algumas radios no YouTube que tocam esse som, geralmente com o nome de Lo-fi Hip Hop – conta Francisco.

Em dezembro de 2015, ele teve chance de conhecer pessoalmente Tóquio e, lá, se deparou com uma festa chamada DownBeat Sessions, que acabou dando nome ao EP do Ozu. “Nessa festa, DJs se juntam com instrumentistas e o som é feito na hora, como uma jam”, conta Cabral, que completa a Ozu ao lado de do guitarrista Gustava Santos (ex-Jennifer-Lo-Fi), o baterista Felipe Pagliato, que já foi ganhador da Bienal Brasileira de Musica Contemporânea, o DJ RTA, três vezes campeão brasileiro de scratch, a cantora Juliana Valle e o baixista Joao Amaral.

O nome da banda também referencia a cultura japonesa pegando emprestado o sobrenome do diretor Yasujirō Ozu, responsável por clássicos como Era uma vez em Tóquio (1953). A relação sinestésica entre música e cinema é outra das principais fontes de inspiração da Ozu: “Tanto no cinema quanto na musica, o autor tem um compromisso com o tempo. A duração/ritmo de uma cena ou uma estrofe é tão essencial quanto a iluminação ou a escala [de um filme]”, comenta Cabral. “Longe de mim de achar que somos a tradução do cinema do Ozu na musica, mas ele nos influenciou muito em relação a ritmo”, diz.

O tecladista informa ainda que a Ozu está com um novo clipe engatilhado para sair, um novo EP com músicas instrumentais chamado The DownBeat Sessions Vol. 02 está vindo e um disco completo todo composto. Além disso, a banda tem se apresentado bastante, no dia 25/8, ela participa do projeto The Smell Of Dust, no Breve, São Paulo (mais informações aqui). Ouça abaixo The DownBeat Sessions Vol.01:

Tags:, , , , , , , , , , ,

16/08/2017

Jornalismo, música, astrologia, fotografia, vinil, tarot, direitos humanos, mitologias, fogueiras e a arte do bem-viver me interessam.
Ariel Fagundes

Ariel Fagundes