Exclusivo | Ouça o primeiro single do disco novo da NÃ: “Embalagem alta cultura”

30/07/2018

Powered by WP Bannerize

Bruno Barros

Por: Bruno Barros

Fotos: Leo Eloy/Estúdio Garagem

30/07/2018

A banda acaba de anunciar o lançamento do seu segundo álbum, Antes que só um quase, que chega às principais plataformas de streaming no dia 30 de agosto. Abaixo, a NOIZE apresenta com exclusividade o primeiro single do disco em vídeo montado e editado por Ana Flora com imagens captadas pelo próprio grupo durante a gravação do álbum no Estúdio El Rocha.

Veja e ouça abaixo “Embalagem alta cultura”:

*

A música, segundo o compositor, guitarrista e vocal Michel de Moura, abre os sentidos que a banda traz pro disco. “Se você pensar relativamente, se existe alta cultura, existe baixa cultura. [O single] é sobre esse mundo que tenta botar a diferença do que seria uma cultura mais pobre ou supérflua e, ao mesmo tempo, é um espaço muito pouco democrático”, pontua o compositor. “Trouxemos esta música para o início do disco, tratando sobre o campo da arte, que é onde a gente se insere, para, a partir daí, ao longo do disco, ao mesmo tempo em que discutimos territórios formalizados pouco democráticos, buscar construir um território pra gente”, explica Michel.

Antes que só um quase é o primeiro registro feito no novo espaço onde está instalado o Estúdio El Rocha, no bairro da Aclimação, na cidade de São Paulo. Gravado por Fernando Sanches e Eric Yoshino, o disco foi mixado e masterizado por Sanches entre abril e maio deste ano e teve produção do próprio NÃ. Assim como em Farpa (2016) a banda mantém seu conteúdo crítico, atualizando o caldeirão de referências de sete corpos em processos de aprendizagens e descobrimentos. Ao rock, ao samba, ao noise e ao punk somam-se a guitarrada paraense e o maracatu rural pernambucano. Algumas referências “possíveis” para entrar no universo da banda são a literatura de Guimarães Rosa, o cinema de Glauber Rocha e o cancioneiro de Itamar Assumpção.

No disco, adianta Michel, a NÃ trata de diversos lugares. “Falamos sobre a família, a cena musical, e entramos na ideia de construir um território pra gente. De refletir sobre um território que não nos é dado, que precisa ser construído e que é, ao mesmo tempo, construído de maneiras diferentes pelas diversas pessoas que se intitulam artistas”, explica Michel que, não localiza o lugar da banda nos diversos cenários possíveis. “Como a gente se considera muito marginal a tudo, acaba por ser uma banda sem geografia. E aí tira a vantagem de poder inventar essa. É um lugar utópico, uma busca sempre cheia de incertezas, de dúvidas e indagações”.

Com 16 faixas, Antes que só um quase traz três músicas já lançadas. “Bíceps, Fígado e Pulmão”, que foi registrada de forma acústica durante a circulação da banda no Rio Grande do Sul em 2016, “Barramansa”, composta para o projeto Atalhos Sonoros e gravada com a cantora Viviane Abrahão, além de “Pedras Palavras”, lançada no disco Samba barbarismo na voz de Aline Mareá, ganharam nova roupagem.

A NÃ é formada por Bjanka Vijunas (voz), Fernanda Broggi (voz), Michel de Moura (voz, guitarra e violão), Renato Ribeiro (guitarra, violão, bandolim e metalfone), Thiago Pereira (baixo acústico, baixo elétrico e sintetizador), Júlio Dreads (percussão e sintetizadores) e Thiago Babalu (bateria). Ao grupo se uniram Alessandra Leão, Maurício Takara, Valério, Fidura, Cadu Simão e Gabriel Oliveira em participações especiais no disco novo.

Para acompanhar seu trabalho, siga a NÃ. E, para quem estiver em São Paulo, a banda se apresenta nesta quinta na Casa do Mancha, dividindo a noite com Acauã. No show, a NÃ deverá apresentar músicas do novo disco.

Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

30/07/2018

Em formação, Bruno pesquisa produção de conteúdo e cultural.
Bruno Barros

Bruno Barros