Exclusivo|Todo requinte brega de Matheus Brant em “Assume Que Gosta”

18/01/2016

Powered by WP Bannerize

Ariel Fagundes

Por: Ariel Fagundes

Fotos: Daniel Iglesias

18/01/2016

Ainda faltam semanas para o Carnaval, mas todo brasileiro sabe que uma aura de euforia já está espalhada pelo país. Se depender do novo single do Mathes Brant, a festa começa hoje.

O cantor mineiro está lançando com exclusividade na NOIZE a faixa que dá nome ao seu segundo disco: “Assume Que Gosta”. Ouça abaixo e baixe de graça aqui:

Produzido por Fábio Pinczowski e Mauro Motoki, Assume Que Gosta (2016) será lançado no dia 26 de janeiro em todas as plataformas digitais e também para download gratuito. Em fevereiro, sairá também uma edição limitada da faixa-título prensada em vinil de 7″.

Mixado por Victor Rice e masterizado por Arthur Joly, Assume Que Gosta foi gravado entre setembro e outubro do ano passado com uma banda de peso: guitarras de João Erbetta (da banda do Marcelo Jeneci), baixo e sintetizadores de Dustan Gallas (Cidadão Instigado, Céu), e bateria e percussões de Lenis Rino (Fernanda Takai). As cantoras Luê, de Belém, e Juliana Perdigão (da Graveola & O Lixo Polifônico) também participam desse álbum que leva a sonoridade carnavalesca típica a um universo sintético e moderno, feito de purpurina e programações eletrônicas.

Seu disco de estreia, A Semana (2012), trazia mais referências da MPB, além de participações de músicos como Curumin, José Luís Braga e Marina Machado. Porém, quatro anos depois, Matheus deu uma guinada inspirado na sua experiência com a folia:

Assume Que Gosta é mais solto, tem muitas influências de gêneros como o axé, o pagode, o arrocha e a marchinha de Carnaval. Esse disco é o resultado das minhas experiências em blocos de Belo Horizonte, em especial o bloco que criei ao lado de amigos, o Me Beija Que Eu Sou Pagodeiro. A ideia do disco estava bem clara pra mim desde o início: eu faria músicas cujas melodias e letras fossem típicas do axé, do pagode, do arrocha e das marchinhas, mas a produção e os arranjos seguiriam uma estética mais moderna. Quando vi as releituras feitas pelo Fábio Pinczowski e Mauro Motoki para o programa do Clubversão, enxerguei ali o que eu precisava. A princípio, eles acharam que eu estava querendo fazer algo mais irônico, caricatural, mas depois sacaram que eu realmente gosto daqueles estilos, assim como gosto de dub, rock, MPB. Os músicos também abraçaram a ideia e ajudaram a “passar a cola” entre o brega e o moderno. Pro Dustan Gallas, por exemplo, esse caminho foi até natural levando e conta a experiência dele com o Cidadão Instigado. A mixagem dub do Victor Rice também foi fundamental para dar novos ares ao som.

Para quem torce o nariz aos gêneros populares que lhe inspiraram, Matheus Brant responde com erudição:

– Durante o processo de composição do disco, ganhei o livro O Homem Sem Conteúdo do filósofo italiano Giorgio Agamben. Ali tem um verso do Paul Valéry, “o gosto é feito de mil desgostos”, que coloquei no encarte de Assume Que Gosta. Pra mim, a colocação do Valéry resume como o bom gosto e o mau gosto andam muito próximos. É curioso observar que, em muitos casos, o excesso do que alguns entendem por bom gosto acaba levando as pessoas a buscarem o mau gosto. O resgate do axé e pagode dos anos 90 é só um exemplo disso. Essa dinâmica não só embaralha a certeza sobre o que vem a ser, efetivamente, o tal bom gosto, como revela que o preconceito está, talvez, na ignorância de quem ainda não conseguiu assumir que carrega dentro de si muitos desgostos. Agambem se expressa melhor que eu naquele livro: “Em suma, acontece com o homem de gosto um fenômeno semelhante àquele que Proust descrevia para o homem inteligente, o qual ‘por ter se tornado mais inteligente cria direitos de ser menos'; e, como parece que a inteligência, superado um certo limite, tem necessidade de estupidez, do mesmo modo se pode dizer que o bom gosto, a partir de um certo nível de refinamento, não pode mais se privar do mau gosto”.

Veja abaixo a capa de Assume Que Gosta e sua lista de faixas:

Assume Que Gosta (2016)
1. Assume Que Gosta
2. A Levada do Arrocha
3. Magrela
4. Abandonado
5. Do Prazer (com Luê)
6. Hoje O Dia É Seu
7. A Balada
8. Carnaval (com Kdu dos Anjos)
9. Sereia (com Juliana Perdigão)
10. Me Namorar
11. Pagode
12. Marchinha Francesa
13. Assume Que Gosta (Dub)
14. A Levada do Arrocha (Dub)
15. Do Prazer (Dub)

Tags:, , , ,

18/01/2016

Entre o bemol e o sustenido.
Ariel Fagundes

Ariel Fagundes