Novo vinil ao vivo de Raul Seixas começa a ser vendido

31/10/2016

Powered by WP Bannerize

Ariel Fagundes

Por: Ariel Fagundes

Fotos: Divulgação

31/10/2016

Demorou para Raul Seixas ser incluído na leva de novos discos de vinil lançados no Brasil, mas Raulzito chegou em grande estilo. O Selo180 está lançando hoje, em parceria com o Record Collector Brasil, a pré-venda de Isso aqui não é Woodstock, mas um dia pode ser.

O álbum foi prensado na Polysom e está sendo vendido em uma edição especial em vinil transparente (com 300 unidades numeradas) e também em vinil preto, versão que conta com mil unidades disponíveis. A previsão é de que o lançamento seja enviado a partir de 21 de novembro.

*

Ambas versões foram prensadas em 180g com áudio remasterizado especialmente a partir das fitas originais gravadas na mesa de som do show que Raul fez no II Festival de Águas Claras, em Iacanga, no estado de São Paulo, em 1981. Quem explica é Rodrigo de Andrade, responsável pelo Selo180.

– O áudio foi gravado em uma fita cassete utilizando todos os 4 canais disponíveis na cassete (direito e esquerdo do Lado A e do Lado B). Não é uma gravação do tipo Lado A/Lado B tradicional. Ela grava em toda a fita, não adianta virar para ouvir o outro lado. Isso garante uma qualidade melhor, ainda que não seja totalmente Hi-Fi. Como é um lançamento especial, procuramos o Arthur Joly, que é um profissional gabaritadíssimo para fazer a masterização para a prensagem do LP. Ele é um dos responsáveis pela restauração da Vinil Brasil, a nova fábrica que abriu em São Paulo, e cuidou do áudio com todo o carinho. Outra coisa legal é que conseguimos licenciar fotos incríveis do próprio show, a imagem de capa e contracapa são do próprio show no festival.

Isso aqui não é Woodstock, mas um dia pode ser é o primeiro lançamento em vinil de Raul Seixas desde Se o rádio não toca (1994) e apresenta um repertório impressionante. O álbum traz faixas que o músico estava lançando na época, como “Aluga-se” e “Abre-te Sésamo”, e também vários sucessos antigos, como “Maluco Beleza”, “Rock do Diabo”, “Al Capone”, “Como Vovó Já Dizia”, etc.

– É um verdadeiro show de rock n’ roll. Raul estava revoltado! Havia saído da CBS e estava sem gravadora. Seu disco mais recente, Abre-te Sésamo (1980), foi fortemente censurado. Ele estava fazendo poucos shows. Então, subiu ao palco com gana e fez um show incrível. Distribuiu palavrões em praticamente todas as músicas. Improvisou bastante, criando versos novos para canções clássicas. Na época, ele estava influenciado pelo punk e estava radicalizando, com uma postura bem anárquica – conta Rodrigo de Andrade.

A contracapa do vinil de "Isso aqui não é Woodstock" (2016)

A contracapa do vinil de “Isso aqui não é Woodstock” (2016)

Vale lembrar que Isso aqui não é Woodstock, mas um dia pode ser é uma gravação que ficou inédita até o ano passado, quando foi lançada em CD em um box da gravadora Eldorado. Rodrigo ressalta que “é complicado relançar títulos do catálogo do Raul”, especialmente por causa do trabalho de “licenciar os fonogramas” e “conseguir todas as autorizações editoriais e autorais”. “Quando a gravadora anunciou o lançamento de um box, conversamos com o Sylvio Passos que intermediou as negociações”, diz o responsável pelo Selo180. Sylvio Passos foi amigo íntimo de Raul Seixas até o fim da vida do músico e, desde os anos 80, é responsável por cuidar do acervo de gravações do músico. “O fonograma era dele, foi ele quem licenciou para a Eldorado e autorizou o nosso lançamento”, afirma Rodrigo.

O box que saiu em 2015 também continha outro registro inédito de Raul Seixas, um show de 1974 batizado de Eu não sou hippie. Rodrigo de Andrade revela que esse título também sairá em vinil no ano que vem:

– Vamos lançar o Eu não sou hippie ainda em 2017. Será um vinil duplo. Não tenho certeza do mês de lançamento. Também vamos lançar o Metrô Linha 743 com uma faixa bônus. Já está licenciado e esse deve chegar ao mercado ainda no primeiro semestre de 2017. E temos mais discos do Raul na sequência, incluindo raridades inéditas! Conseguimos autorizações de todas as herdeiras para trabalhar, junto com o Sylvio Passos, em uma coleção de material inédito dele. Coisas incríveis vem por aí!

Veja abaixo alguns vídeos desse show 1981 que está saindo agora em vinil:

Isso aqui não é Woodstock, mas um dia pode ser (2016)

Lado A
1. Rock do Diabo (Raul Seixas / Paulo Coelho)
2. Aluga-se (Raul Seixas / Claudio Roberto)
3. Como Vovó Já Dizia (Óculos Escuros) (Raul Seixas / Paulo Coelho)
4. Abre-te Sésamo (Raul Seixas / Claudio Roberto)
5. As Aventuras de Raul Seixas Na Cidade de Thor (Raul Seixas)
6. O Trem das Sete (Raul Seixas)

Lado B
1. Blue Suede Shoes (Carl L. Perkins)
2. Ready Teddy (John Marascalco / Robert Blackwell)
3. Maluco Beleza (Raul Seixas / Claudio Roberto)
4. Al Capone (Raul Seixas / Paulo Coelho)
5. Rock das “Aranha” (Raul Seixas / Claudio Roberto)
6. Sociedade Alternativa (Raul Seixas / Paulo Coelho)

Ficha técnica:
Raul Seixas: guitarra e vocais
Tony Osanah: guitarra
Don Betto: baixo
Olmair Raposo: teclados
Edu Rocha: bateria

Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , ,

31/10/2016

Editor
Ariel Fagundes

Ariel Fagundes