Originais e sampleadas: novo álbum do The Roots com John Legend completo para ouvir

21/09/2010

The specified slider id does not exist.

Powered by WP Bannerize

Revista NOIZE

Por: Revista NOIZE

Fotos:

21/09/2010

O novo disco, “Wake Up“, fruto da parceria entre The Roots e John Legend, foi todo liberado para streaming e você precisa ouvir para seguir nesse post:

Wake Up” era para ter sido bem diferente, talvez nem ter nascido. O objetivo inicial da reunião entre o The Roots e John Legend era fazer uma versão de “Wake Up” do Arcade Fire, mas a junção acabou em ótimas versões de clássicos do R&B dos anos 60 e 70 e a música do Arcade Fire ficou de fora. A reunião virou álbum e o título se manteve graças à inclusão de “Wake Up Everybody” de Harold Melvin & the Bluenotes‘ no repertório.

As 11 faixas são clássicos de protesto, otimistas ou pessimistas em relação à época em que foram escritas. A curadoria é de respeito e reúne faixas dos consagrados como Nina Simone e Marvin Gaye e coisas mais obscuras como Baby Huey (uma estrela perdida do soul), Mike James Kirkland e Ernie Hines. Em entrevista à Rolling Stone, o baterista e produtor ?uestlove afirmou que “queria fazer um álbum que fosse sampleável como um disco de soul dos anos 70″. O fato de que muitas dessas músicas já tenham sido sampleadas por rapers torna o disco ainda mais interessante e, mesmo que algumas músicas não tenham sido grandes sucessos na época, acabaram no imaginário por meio de recortes cedidos a produtores de talento. Confira:

Hard Times de Baby Huey acabou virando “Buck 50″ nas mãos do produtora RZA, no disco Supreme Clientele de  Ghostface Killah, com participação de Method Man, Cappadonna e Redman:

Compared to What” de Eugene McDaniel’s acabou em um comercial da Coca-Cola estrelado por Common, que coincidentemente participa da música seguinte de Wake Up! Abaixo o making of do comercial, com outra coincidência: o baterista do The Roots, ?uestlove, participa.

“Our Generation” ficou bem mais famosa com o sample em “Straighten It Out”, de Pete Rock e CL Smooth do que na versão original de . Outra coincidência (talvez não por acaso): CL Smooth participa da música em Wake Up!.

“Little Ghetto Boy” de Donny Hathaway se transformou em gangsta nas mãos de Dr. Dre, no disco The Chronic. “Lil’ Ghetto Boy” era uma das faixas que trazia o então novato Snoop Dogg:

Hang On In There” de Mike James Kirkland foi sampleada pelos californianos do Ugly Duckling, mas não encontramos no Youtube. A faixa que mais destoa em “Wake Up” é “Humanity (Love The Way It Should Be)“, um reggae do jamaicano Lincoln Thompson, que parece ainda não ter sido sampleado e, por mais que seja Marvin Gaye, “Wholy Holy“, também ainda não foi. O protesto de Bill Whiters contra a guerra do Vietnam, “I Can’t Write Left Handed“, ganhou uma versão de incríveis 11:45 nas mãos do Roots e John Legend, com um incrível solo de guitarra que deve durar mais de cinco minutos.  O disco fecha com “I Wish I Knew How It Would Feel to Be Free“, de Nina Simone – que já foi sampleada por Talib Kweli, mas não com essa música – e “Shine” a única música autoral do disco. Confira eles no estúdio tocando a faixa de abertura, “Hard Times“:

Tags:, , , , , , , ,

21/09/2010

Revista NOIZE

Revista NOIZE