O dia em que Júpiter Maçã encenou a própria morte nos braços de Sônia Braga

21/12/2016

Powered by WP Bannerize

Ariel Fagundes

Por: Ariel Fagundes

Fotos: Reprodução

21/12/2016

Hoje, completa-se um ano desde que Flávio Basso nos deixou abrindo uma lacuna irreparável no cenário da música brasileira. Júpiter foi Maçã e foi Apple e foi muitos outros ao mesmo tempo… Uma das suas facetas menos conhecidas é a de ator.

Em 2008, ele lançou um curta-metragem dirigido e estrelado por ele mesmo chamado Apartment Jazz, que foi noticiado pela NOIZE na época e chegou a ser exibido pela MTV em 2011 (assista aqui). No ano passado, alguns meses antes de sua morte, saiu o trailer de Jane’s Nighmare, um projeto que também teria sido dirigido e protagonizado por Flávio (veja aqui).

*

Veja também:
Exclusivo | Confira trechos da biografia definitiva de Júpiter Maçã

Ambos são interessantes, no entanto houve uma vez em que o trabalho cênico de Júpiter realmente se destacou. Em 2011, ele filmou o curta-metragem Kreuko, dirigido por Beto Brant e Cisco Vasques, que é um dos 11 curtas que compõem o filme Mundo Invisível. Esse projeto idealizado por Leon Cakoff e Renata de Almeida reúne curtas de vários cineastas, como Wim Wenders, Theo Angelopoulos, Guy Maddin e Laís Bodanzky.

Por mais incrível que pareça, no curta Kreuko, Flávio se une a duas lendas do cinema nacional, Sônia Braga e José Wilker, que interpretam os papeis de Rei e Rainha. Júpiter, por sua vez, vive o papel de Romeu e a atriz Laura Paiva, o de Julieta (assista abaixo na íntegra).

Em Kreuko, Sônia Braga e Flávio Basso não chegam a contracenar diretamente, porém, na época da gravação desse curta, eles fizeram juntos um exercício cênico impressionante. No vídeo que você assiste abaixo, Júpiter e Sonia interpretam um diálogo em inglês (aparentemente fruto de total improviso) onde a atriz recusa os beijos de um Flávio Basso agonizante. A cena só termina quando Júpiter encena sua própria morte nos braços de Sonia Braga.

Veja:

Tags:, , , , , , , , , , ,

21/12/2016

Jornalismo, música, astrologia, fotografia, vinil, tarot, direitos humanos, mitologias, fogueiras e a arte do bem-viver me interessam.
Ariel Fagundes

Ariel Fagundes