Conheça o selo Yellow Island e ouça a YLLWSLND #004

23/04/2019

Powered by WP Bannerize

Bruno Barros

Por: Bruno Barros

Fotos: Divulgação

23/04/2019

A Yellow Island Records foi criada por Nørus e Albin em 2018, tendo o primeiro registro, Untitled EP, de Nørus, sido disponibilizado em junho do ano passado. O intuito da dupla é difundir e mostrar um pouco mais da estética lo-fi (low-fidelity), que gostam de ouvir e pesquisar. De lá pra cá, outros dois lançamentos chegaram via Yellow Island: o EP Lovers Breakfast do produtor baseado em São Paulo Bad_Mix, e o EP Moving Towards Wonder do produtor americano See Other.

Agora, o selo está lançando sua primeira coletânea chamada YLLWSLND #004. Do fino house, passando por breakbeats e chegando ao techno, o álbum surge coeso mostrando um critério realmente artístico em sua construção. “Foi algo muito pensado e escolhido com toda atenção, para que essa compilação seja vista como um todo e não como 15 músicas diferentes entre si. Desde o nascimento da ideia até o processo de masterização e ordenação das músicas, tudo teve um porquê” aponta Nørus.

*

Ouça a YLLWSLND #004 no bandcamp do selo:

Participam desta compilação artistas da Alemanha, Argentina, Austrália, Coréia do Sul, Itália, Portugal, além de brasileiros. Nomes quentes como os alemães Etur Usheo, que recentemente lançou em gravadoras como Neo Violence e Berlin Bass Collective e, DJ Whipr Snipr dono do selo Nerang Recordings. Também, o sul coreano DJ Bowlcut, além de talentos nacionais como Ramenzoni e Martinelli presentes no line up da edição 2018 do Red Bull Music Festival São Paulo (#RBMSP), e que seguem ganhando espaço no cenário local.

“O “lo-fi” é algo que sempre nos chamou a atenção, por ser uma estética que anda na contra-mão do mercado da música: É uma estética “suja”, com ruídos, timbres saturados e algo nos passa uma certa ‘nostalgia’”, revela Albin sobre o foco estético de atuação do selo. Além de um canal para que possam mostrar suas pesquisas musicais e produções autorais, a criação da Yellow Island se deu também pela necessidade em fazer e manter contato com artistas do mundo que se identificam com a mesma busca.

“No começo pensávamos em fazer algo mais voltado somente à House Music. Porém, com o tempo, começamos a abranger mais estilos dentro dessa estética, como o Techno, o Breakbeat, Electro, entre outros”, explica o produtor e engenheiro de áudio Felipe Bortoloti aka Nørus. O brasileiro que também integra o coletivo e estação de rádio de Rádio Metanol FM ao lado de Kakubo e Akin, destaca-se com lançamentos ao redor do mundo em selos e canais como Neo Violence, Nerang Recordings, EELF, Moskalus e Hurfyd.

Na outra ponta, Flavio Albino aka Albin é DJ e produtor mineiro baseado na cidade do Rio de Janeiro. Músico desde a infância, Albin começou a discotecar em meados de 2007 e desde então participou de importantes coletivos como Masterplano, 101Ø em Belo Horizonte e Arruaça em Porto Alegre. Também do período em que residiu na capital gaúcha, em colaboração com a Goma Recordings, realizou a curadoria de uma coletânea finíssima para o selo, reunindo artistas do Brasil e do mundo. Atualmente tem residência na Internet Public Radio, do México, onde mantém programa mensal e convida importantes artistas do mundo todo a mostrarem seus trabalhos. Já passaram por lá nomes como Soela (Lost Palms, Nerang Records), Paul P (Of Paradise, Lobster Theremin), BADSISTA, dMIT.RY (Neo Violence), Wood X (LIMINAL ITY/ Cakeshop Seoul ), entre muitos outros.

“Ter um selo próprio já vinha há tempos como uma ideia a ser concretizada na cabeça de nós dois” conta Felipe. “Por motivos da vida, viemos a nos conhecer através do Facebook e, desde então, conversamos sobre o assunto sem muitas pretensões, até que um dia, eu produzi quatro faixas já com o intuito de pôr em prática esse projeto. Mostrei para o Albin e decidimos finalmente dar início à Yellow Island Records”, relembra.

Além de dupla de produtores e fundadores do selo, a Yellow Island conta com colaborações de peso, de amizades da dupla. A ítalo-brasileira Dália Silvestri, em residência no Brasil, tem os  ajudado em contatos e bookings no exterior, além do músico, produtor e designer Akin Deckard que vem assinando as artes para o selo. É de Akin a arte de YLLWSLND #004.

Na sequência dos próximos passos do projeto, a dupla adianta uma festa especial de lançamento da coletânea no próximo dia 8/5, no S/A, em São Paulo, além de trabalharem nos próximos lançamentos da YLLWSLND.

Abaixo track list com link para o Soundcloud dos artistas de YLLWSLND #04, para quem desejar seguir a linha.

Tracklist:

1. Etari – Conversation with Retrograde | https://soundcloud.com/etari

2. Casinhas Fofas – Destemido | https://soundcloud.com/casinhas-fofas

3. Bad_Mix – Don_t Step Back | https://soundcloud.com/bad_mix

4. DJ Camel – Lookbak | https://soundcloud.com/deejaycamel

5. Kaiyer, Arduino – Beirut | https://soundcloud.com/kaiyer

6. Sampaio – Fissura | https://soundcloud.com/rog-rio-sampaio

7. Etur Usheo – CP1 | https://soundcloud.com/eturusheo

8. Nørus _ Albin – Tell Me |https://soundcloud.com/norusmusic e https://soundcloud.com/albindj

9. Ramenzoni – True Nectar |https://soundcloud.com/ramenzoni

10. DJ Whipr Snipr _ Birdwatcher – Butter on Board |https://soundcloud.com/djwhiprsnipr|https://soundcloud.com/imasadb0i

11. DJ Bowlcut – October Jam With Korg EA-1 |https://soundcloud.com/hazedandconfucius

12. Blurred – No Details |https://soundcloud.com/blurred-2

13. JGB – Travessia | https://soundcloud.com/jgbmusic

14. KISEWA – Moving |https://soundcloud.com/kisewang

15. Martinelli – Martírio | https://soundcloud.com/hernique

Tags:, , , ,

23/04/2019

Em formação, Bruno pesquisa produção de conteúdo e cultural. Colabora pontualmente com a NOIZE (s.brunobarros@gmail.com)
Bruno Barros

Bruno Barros