Ouça faixa inédita de Gilberto Gil censurada em 1975

20/10/2016

Powered by WP Bannerize

Ariel Fagundes

Por: Ariel Fagundes

Fotos: Reprodução

20/10/2016

Em 1975, Gilberto Gil já havia sido preso pelo regime militar, exilado na Europa ao lado de Caetano Veloso e retornado ao Brasil. O disco de 1972, Expresso 2222, havia marcado a volta do músico à sua terra natal e, evidentemente, o aparato de censura do governo nem pensava em tirava o olho do baiano (que acabaria sendo preso de novo em 1976, dessa vez por porte de maconha).

Surgiu há poucos dias um novo capítulo dessa história ligado ao seu disco seguinte, Refazenda (1975), considerado até hoje um dos seus trabalhos mais importantes. Segundo o compositor Jorge Alfredo publicou em seu site Cadernos de Cinema, ele escreveu uma música chamada “Rato Miúdo” que foi retirada de última hora desse disco clássico do Gil:

*

– “Rato Miúdo” foi censurada por causa do refrão que reproduzia os dizeres do meu certificado de reservista: “Por ter sido julgado incapaz, definitivamente, podendo exercer atividades civis”. Gil teve que retirar a música do show e do LP Refazenda, e não colocou nenhuma outra no lugar – escreveu.

Jorge Alfredo defende ainda que, caso a faixa tivesse sido incluída no disco, “provavelmente seria considerada o primeiro reggae brasileiro”. A tese faz sentido se considerarmos que Gil de fato foi um dos principais expoentes do reggae no Brasil e que sua gravação de “No Woman, No Cry” é citada comumente como o primeiro reggae do Brasil (ainda que tenha arranjos bem diferentes da versão de Bob Marley). Por outro lado, vale ponderar que “Rato Miúdo” não soa exatamente como um reggae típico, está mais para um exemplo da musicalidade transgênero de Gil.

O compositor publicou uma gravação da faixa, ouça e tira suas conclusões abaixo:

Tags:, , , , , , , , , ,

20/10/2016

Editor
Ariel Fagundes

Ariel Fagundes